Russos presos por esquema de minerar criptomoeda em instalação de armas nucleares

Engenheiros russos usavam computadores de computadores de unidade nuclear

Descoberto esquema de minerar criptomoedas em Instituto Russo de Investigação Científica de Física Experimental.

 

Em Sarov, na Rússia, autoridades russas prenderam diversos engenheiros de uma instalação de armas nuclear, por se envolverem em um esquema de minerar criptomoedas com os equipamentos da unidade.

A instalação que é minuciosamente vigiada é onde a primeira bomba nuclear da União Soviética foi criada. Segundo a BBC o instituto tem cerca de 20 mil funcionários e tem um dos supercomputadores mais poderosos do país.  O supercomputador funciona a um petaflop, o que significa que ele pode executar um quadrilhão de operações por segundo. Ideal para rodar cálculos nucleares científicos e simulações.

Os engenheiros tentaram usar a capacidade do supercomputador para minerar criptomoedas, mas foram descobertos quando tentaram conectar a máquina. O supercomputador deveria fica offline por medidas de segurança.

Um porta-voz da unidade nuclear disse: “houve uma tentativa não autorizada de utilizar as capacidades dos computadores da empresa para fins pessoais, incluindo a chamada mineração”.

A Rússia pretende lançar a criptomoeda oficial do estado em breve, então além do fato disso ter acontecido dentro de uma unidade do governo, faz sentido para a Rússia impedir operações de mineração de criptomoedas.

 

Fontes: GIZMODOBBC

Equipe TecnoMasters

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.